Publicada em: 10/09/2015 13:46

Projeto Vida Leve inicia suas atividades de reeducação alimentar

Na tarde desta quarta-feira (9), aconteceu a abertura do projeto Vida Leve no auditório da reitoria. O evento teve a presença do Pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitário, André Luiz Tannus Dutra que realizou a abertura das atividades do projeto incentivando a participação dos servidores "o Vida Leve tem o propósito de orientar os servidores para mudança de hábitos para obtenção de qualidade de vida e que cada participante possa estar em todos os encontros para aprender e por em prática durante as reuniões", disse.

O primeiro encontro também contou com as participações da Coordenadora do Vida Leve, Maria da Fé Bueno; da equipe de Enfermagem lidera pelas professoras do curso de Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), Cássia Rozária Souza e Maria do Livramento Coelho Prata com apoio dos alunos do 6º do curso; do Educador Físico e professor do curso de Dança da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat), Jansen Estrázulas e da Endocrinologista e professora do curso de Medicina, Lucely Paiva.

A equipe de enfermagem coletou informações sobre o estado de saúde de cada servidor participante, realizou a aferição de pressão arterial, triagem (Pesagem e Altura) e cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) para fazer o acompanhamento do desenvolvimento individual dos participantes durante o período do projeto.

Na ocasião, foi realizada uma roda de conversa com o Educador Físico, que apresentou sobre a relação de atividade física e saúde, além de dicas de exercícios físicos. Já a Endocrinologista abordou sobre as causas, consequências, prevenção e tratamento da obesidade.

A servidora da unidade da UEA em Presidente Figueiredo, Marly Lira, participou do encontro e estava entusiasmada com a iniciativa do projeto. "Não podia perder essa oportunidade de ter acesso aos profissionais como nutricionista e educador físico, além do acompanhamento dos profissionais na mudança de comportamento e alimentar", declarou.

A coordenadora do projeto salienta que o Vida Leve propõe a intervenção a partir da educação em saúde "com o objetivo de estimular o servidor a perder e a manter o peso corporal, a partir da adoção de hábitos saudáveis que serão ensinados pelos profissionais participantes do projeto", reforça.

Projeto Vida Leve

O projeto trata-se de uma intervenção educativa como dispositivo para perda e controle de peso é direcionada aos servidores que podem participar mensalmente de dois encontros com profissionais voluntários da área da Saúde, entre eles médico, enfermeiro, nutricionista, psicólogo, e educador físico, durante o período de 9 de setembro a 17 de dezembro. Os encontros no formato de rodas de conversas, palestras e oficinas.

Por meio de Rodas de Conversa, palestras, oficinas e de acompanhamento da taxa de glicemia, aferição de PA e peso corporal, pretende-se clarificar ao servidor sobre os impactos negativos da obesidade na saúde das pessoas e instrumentalizá-lo para mudanças comportamentais.

Por Isabella Santos

ITENS ASSOCIADOS