Publicada em: 04/02/2020 10:50

Professores e estudantes da UEA participam de Jornada Nacional da Leitura no Cárcere

Com o objetivo de promover práticas leitoras e reflexões dentro de unidades prisionais, a Jornada Nacional da Leitura no Cárcere inicia nesta quarta-feira (5), a partir das 13h30, na Sala de Treinamento do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), localizado na Avenida André Araújo, 1422 - Petrópolis (ao lado do TJAM). O evento conta com a participação dos professores do curso de Letras da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Elaine Pereira Andreatta e Emerson Sandro Silva Saraiva, e as acadêmicas de Iniciação Científica, Thainá Vieira de Negreiros e Valéria de Almeida Seixas.

Em dezembro, os professores do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas e Educação da UEA gravaram um vídeo que tratava da importância da leitura no cotidiano das mulheres privadas de liberdade e nos dias da jornada, realizarão a palestra "A competência de leitura na educação prisional do Amazonas: um estudo diagnóstico na Penitenciária Feminina de Manaus", onde farão junto das estudantes, um relato de experiência sobre a realização de uma pesquisa que buscou um diagnóstico das dificuldades de leitura de alunas da Penitenciária Feminina de Manaus.

"A nossa participação é resultado de muito empenho e estabelecimento de parcerias. Mas é, principalmente, resultado da nossa busca por uma educação pela cidadania, pelo direito à leitura e à liberdade. Nesse sentido é que temos desenvolvidos nossas pesquisas e firmado a relação da Universidade com a comunidade amazonense", disse a professora Elaine.

Por meio de palestras e rodas de conversa, o evento ainda procura estimular a participação de mais voluntários aos projetos de leitura nas unidades prisionais e melhorar a atuação de quem já participa, sendo emitidos certificados para os participadores. Haverá ainda a transmissão do evento internet no canal oficial do CNJ no YouTube, sendo permitida a interação dos participantes.

Sobre a Jornada Nacional da Leitura no Cárcere

A Jornada é uma iniciativa da Fundação Observatório do Livro e da Leitura, com apoio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB-SP) e Instituto Federal de São Paulo.

A leitura durante a privação de liberdade é estimulada pelo CNJ por meio da Recomendação nº 44/2013, que orienta os tribunais a realizar remição de pena por meio da leitura e resenhas sobre os livros: para cada obra, quatro dias a menos de pena.

Para mais informações, acesse o site nos anexos abaixo.

Texto: Emilie Guimarães/ASCOM UEA

ITENS ASSOCIADOS