Publicada em: 03/02/2020 11:55

Emenda de deputada apoia projeto de 'Inclusão Tecnológica 4.0' no CESP/UEA

Previsto para lançamento ainda no primeiro trimestre de 2020, o projeto que visa à inclusão tecnológica de estudantes da rede pública de ensino será realizado no Centro de Estudos Superiores de Parintins da Universidade do Estado do Amazonas (CESP/UEA). A iniciativa 'Inclusão Tecnológica 4.0' é de autoria do diretor da unidade, professor doutor Marceliano de Oliveira, e teve emenda indicada pela deputada Alessandra Campêlo (MDB).

O objetivo é atender a crescente demanda por jovens capacitados para trabalhar na indústria 4.0, cujos parques tecnológicos estão sendo modernizados em âmbito estadual, nacional e internacional.

Para Oliveira, existe a necessidade urgente de formar estudantes para os novos tempos da indústria. "A educação ainda não está preparada para isso (a indústria 4.0). O jovem formado na escola aqui na nossa região ainda não é construído com um perfil compatível com o que a indústria vai demandar nos próximos períodos. Por que deixar todo esse espaço no mercado de trabalho futuro para profissionais de fora? A gente tem a Zona Franca e tem Polo Industrial aqui, por que não preparar esse jovem para um mercado de aponta para um novo cenário?", questiona o idealizador do projeto.

O professor da UEA e a deputada Alessandra acreditam que o projeto piloto de Parintins pode ser o início de uma revolução na educação, inserindo os estudantes nas tecnologias emergentes em escala global. Se antes a inclusão digital se limitava ao acesso ao computador, hoje a juventude que está nas escolas necessita conhecer linguagem de programação, impressão 3D, ambiente visual, prototipagem e outras vertentes do mundo 4.0.

"Temos uma atuação forte na área da educação e esse projeto piloto que vamos executar, em parceria com a UEA, é um marco na formação dos estudantes na área da tecnologia, com foco no mercado de trabalho crescente que existe na indústria 4.0. Tem um significado especial por começar no interior e esperamos em médio prazo levar essa iniciativa junto com o Governo para outros municípios", enfatizou a deputada Alessandra.

Segundo o professor da UEA, os materiais já foram comprados em Miami (EUA) graças à liberação da emenda pelo Governo do Estado e, agora, os gestores aguardam a Secretaria de Estado da Educação e Desporto (Seduc) marcar a data de lançamento do projeto, que começará inicialmente no Centro Educação de Tempo Integral de Parintins.

Foto: Joelma Sanmelo/ASCOM UEA

ITENS ASSOCIADOS