Publicada em: 25/11/2020 16:29

UEA participa de Pesquisa para subsidiar Plano Nacional de Qualificação para o Turismo

A professora do Curso de Turismo da ESAT/UEA, Dra. Susy R. Simonetti, é a nova integrante do processo de pesquisa sobre qualificação profissional em Turismo, promovido pela Universidade de Brasília (UnB), em parceria com o Ministério do Turismo. O projeto cujo tema é "Concepção de Referenciais Metodológicos para os Planos Territoriais, Programas e Projetos de Qualificação no Turismo Nacional", foi estabelecido em forma de rede de pesquisa por meio do Núcleo de Políticas Públicas em Turismo (NPPTur).

A Doutora que possui Bacharelado em Turismo, integra o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humana (PPGICH) e é Coordenadora dos Cursos de Oferta Especial de Tecnologia em Gestão de Turismo (Humaitá e Presidente Figueiredo), afirma que o intuito da pesquisa é contribuir para que as políticas públicas de qualificação em turismo possam ser capazes de promover mudanças locais, por meio do trabalho que vem sendo desenvolvido. "O projeto abrange, inicialmente, os municípios de Manaus, Iranduba, Novo Airão e Presidente Figueiredo. Participam ainda do projeto, duas alunas graduandas do Curso de Turismo da UEA, Isabelle Leão e Júlia Roberta Cordeiro, e uma assistente de pesquisa Mestre em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, Caroline Yoshida", esclarece a professora.

Como será realizado?

A pesquisa será implantada em 30 Rotas Turísticas Estratégicas do Programa Investe Turismo, dividida em duas fases, as quais contemplarão as cinco macrorregiões do país. Na primeira fase foram contempladas oito unidades federadas, assim como oito Rotas Turísticas Estratégicas, tendo como resultado a entrega de oito pilotos com o desenho metodológico para a implantação dos Planos, Programas e Projetos em cada base territorial.

A segunda fase, da qual a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) faz parte, tem a previsão de contemplar 21 UFs, bem como 22 Rotas Turísticas, perfazendo um total de 27 UFs beneficiadas nas duas fases. O trabalho conta com a participação de uma rede de Instituições de Ensino Superior (IES), constituída por pesquisadores da graduação e pós-graduação, e deverá finalizar em março de 2021.

ITENS ASSOCIADOS