Publicada em: 28/01/2021 08:57

Professor da UEA aponta hábitos saudáveis para serem adquiridos durante isolamento

Dado o período de isolamento social em vigor no Estado do Amazonas, o coordenador do curso de Educação Física da UEA, professor Jefferson Jurema, dá algumas orientações de práticas que podem ser úteis para manter a qualidade de vida. Apesar do pânico e angústia que cobram a população amazonense no momento, é importante que os cidadãos atentem para hábitos que tornem a rotina mais benéfica.

O professor lembra que ninguém cai no sedentarismo, pois ele já é uma característica latente da humanidade e, em algumas situações, como em um curto período de férias ou um dia na semana, é bom ser sedentário. O problema não é o sedentarismo, mas a consequência que provoca quando feito de forma contínua, persistente e a longo prazo. Especialistas preferem o termo comorbidade, e afirmam que, para evitá-la, é preciso manter o corpo em movimento.

"É natural varrer a casa como forma de higiene. A vassoura pode ser passada 10 vezes em cada pedra de assoalho, e se você tiver 20 pedras em casa, serão 200 repetições em higiene. Nem na mais bem equipada academia você encontrará este ludismo da atividade física", disse o professor Jurema como a primeira orientação.

Em seguida, o professor aconselha a população a "aposentar" as máquinas de lavar louça. "A economia de luz será de mais de 10%. Trabalhe com carinho esfregando a esponja no prato, nos garfos e nos copos. O movimento deverá ser curtido como uma atividade laboriosa do prazer", aponta.

O que é indispensável?

Ao falar sobre como é indispensável tomar água no decorrer do dia, o educador físico fala para também dar água às plantas e reservar um tempo para conversar com elas.

Jefferson explica: "Não estou estimulando a loucura, mas efetivando o eterno retorno do valor que damos as coisas. Os psicólogos chamam isso de terapia ocupacional, tão velha quanto a nossa existência terráquea, e dê atenção aos bichos, principalmente, os de estimação. Conviver com eles faz parte de uma grande contribuição para humanizar a sociedade", relatou.

Além destas dicas, o professor salienta hábitos como alongamento muscular durante o dia e ler bons conteúdos literários. "O momento é de muita reflexão. Refletir sobre o que somos e qual a nossa importância na sociedade, não aquela mais próxima como a família, mas a sociedade composta por todos os seres humanos. Devemos cultivar a fé e orar enquanto podemos e estamos aptos por Deus para seguir a longa estrada da vida", concluiu o coordenador.

Texto: Guilherme Oliveira / ASCOM UEA

ITENS ASSOCIADOS