Publicada em: 12/04/2021 14:04

Obras das novas unidades da UEA no interior do Amazonas são retomadas

As obras de construções e reformas das novas unidades da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), localizadas nos municípios de Boa Vista do Ramos, São Sebastião do Uatumã, Barcelos, Jutaí, Apuí e Tapauá foram retomados e serão concluídas até o segundo semestre de 2021. Em visita ao interior do Amazonas, o governador Wilson Lima, confirmou a iniciativa da universidade.

A Pró-Reitora de Interiorização da UEA, Samara Menezes, informou que das seis obras, três já foram finalizadas, mas que por não terem sido inauguradas oficialmente e estarem fechadas, apresentaram recentemente danos estruturais provocados pelo tempo e precisam passar pelo processo de manutenção mais aprimorada para serem entregues perfeitamente as comunidades ainda neste primeiro semestre de 2021. As obras das outras três já estão com 80% a 90% dos trabalhos concluídos e serão entregues no segundo semestre deste ano.

"Boa vista do Ramos, Barcelos e São Sebastião do Uatumã são as unidades que foram entregues em anos anteriores, mas que não foram inauguradas ainda por alguns motivos. Neste momento, a Secretaria de Estado de Infraestrutura (SEINFRA) realiza o processo de reforma nas três unidades. A nossa previsão é que até o fim desse semestre, os prédios sejam inaugurados oficialmente. Além dessas três unidades, nós fizemos para a SEINFRA um destaque orçamentário para as unidades de Jutaí, Apuí e Tapauá. São unidades que estão com cerca de 80% a 90% das obras concluídas e precisam desses recursos para que se faça uma nova licitação para que os trabalhos sejam concluídos.", destacou.

Ainda de acordo com a Pró-Reitora, as obras de reparo estrutural das unidades de Boa Vista do Ramos, Barcelos e São Sebastião do Uatumã estão garantidas pela construtora que fez a construção inicial. Samara finaliza dizendo que atualmente as obras acontecem no Baixo Amazonas, Solimões, Purus, Madeira e Alto do Rio Negro, ou seja, em toda a calha de rio, existe uma unidade nova da UEA sendo construída e que a entrega dessas estruturas física representa estratégia para o desenvolvimento do Amazonas.

"Independente de ter uma unidade física ou não, nós temos cursos funcionando nesses municípios com o apoio das prefeituras locais. Logicamente que no dia em que esses prédios forem inaugurados, nós teremos uma estrutura predial para ofertar mais cursos para essas comunidades. O valor agregado ao município quando chega uma unidade física é infinita. Estamos falando do valor social, valor econômico, entre outros. A UEA gera renda dentro desses municípios quando ela coloca professores para trabalhar. Por isso, não temos como mensurar a importância da presença física da UEA nesses municípios, realmente é um ganho para a população de forma geral", disse.

Em visita ao município de Tapauá na semana passada, o governador do Amazonas, Wilson Lima, confirmou a iniciativa. "Vamos concluir o prédio da UEA que é um desejo antigo da população", garantiu o governador.

Texto: ASCOM UEA

ITENS ASSOCIADOS